Comunicação em times ágeis: Um exemplo prático

  •  
  •  
  •  
  •  

E aí, galera!

A comunicação é um fato em nossas vidas, exceto para os misantropos, sem ela, seria praticamente impossível evoluirmos. Hoje, irei falar um pouco sobre como a agilidade se aproveita desse benefício e irei mostrar um exemplo que utilizamos na FPF Tech, muito simples e fácil de ser aplicado.

Como já falei em outros posts, a colaboração é uma questão essencial para times que se utilizam dos benefícios dos métodos ágeis. Para isso acontecer, é preciso que as pessoas comuniquem-se entre si, afinal de contas esta é uma necessidade humana. Um grande exemplo disso é quando os mais calados ficam bêbados .

Times ágeis estão em constante comunicação, buscando sempre a melhoria contínua e tendo o suporte dos métodos ágeis para isso acontecer em momentos certos, como a daily meetings e a sprint retrospectives. Porém, é de extrema importância que seus membros não deixem para conversar entre si apenas nas cerimônias ou momentos de descontração.

Na FPF Tech, muitos times já vivenciaram diversos problemas e outros que ainda enfrentam os mesmos tipos de dificuldades. Pensando nesse contexto, foi criado um mural para que os times pudessem expor suas dúvidas e outras equipes respondessem às questões e, consequentemente, aprender com a experiência dos outros. Essa ideia surgiu colaborativamente, com base na experiência de alguns colegas no Regional Scrum Gathering 2014 e o mural foi batizado de Bit Óraculo.

Bit Oráculo na FPF Tech.

Bit Oráculo na FPF Tech.

O mural funciona da seguinte forma: se alguém tem alguma dúvida, pega um post-it, a transcreve e coloca no quadro (sem precisar se identificar). Quando outra pessoa passar pelo quadro,  vir a dúvida e, se souber, tem a liberdade de responder. Bem simples, não?

No meu ponto de vista, o Bit Oráculo conseguiu preencher diversas lacunas de comunicação que estavam ausentes (desde as equipes até a instituição), devido a alguns motivos, como:

  • O público-alvo é bastante aberto a mudanças, gostam de colaborar e compartilhar conhecimento (Geração Y);
  • Por ser algo não-virtual, fortaleceu a ideia de anonimato, trazendo mais confiança no seu uso;
  • O quadro físico foi bem simples de ser implementado, diminuindo o esforço e o entendimento de como fazer, aumentando assim o engajamento do pessoal em querer ajudar;
  • É aplicável em qualquer contexto;
  • É gamificado;
  • O posicionamento em um lugar acessível facilitou a interação;
  • Abriram as portas para algumas atividades internas como o Let’s Talk, evento interno com o intuito de compartilhar o conhecimento entre os colaboradores de modo bem descontraído;

Atualmente, esse mural faz parte da cultura da empresa e tem servido de benchmarking para outras empresas da região, com o mesmo perfil da FPF Tech, implementarem de acordo com suas necessidades.

Quer conhecer mais um pouco sobre a FPF Tech? Visite seu facebook.

Como vocês podem perceber, inicialmente a ideia era voltada apenas para os times de desenvolvimento, mas acabou sendo adotada de forma mais abrangente devido a uma necessidade encontrada por parte da FPF Tech (no Design Thinking, chamamos essa mudança de contexto de Pivot). Acredito que essa ação traz grandes benefícios para todos e, principalmente, para times ágeis. É possível aplicar na equipe de vocês?  Já tiveram alguma experiência semelhante? Compartilhem conosco :).

Um grande abraço.

 

Leave a Comment