Gamificação e Scrum: Entendendo o conceito.

  •  
  •  
  •  
  •  

E aí, galera!

O assunto dessa semana é sobre algo que gosto bastante e que tem o poder de motivar, engajar e aumentar a produtividade de seu time. Gostou? Chamou sua atenção? Então pegue o seu lugar na mesa porque vamos falar sobre aulas de mágica gamificação e qual a sua relação com o scrum.

Antes de começar, vou dividir esse post em duas partes: a primeira falando mais sobre o conceito de gamificação e mostrando alguns exemplos. Já na segunda, falo da relação que enxergo entre gamificação e scrum.

Partindo do início e fugindo do tradicional, eu convido vocês a se questionarem: “O que NÃO é gamificação?”. Já vi por aí muita gente falando que gamificação é aplicar um jogo no ambiente de trabalho, ou alguma coisa nesse aspecto. Isso, para mim, nunca fez muito sentido porque me faz entender que gamificação seria apenas um nome diferente para game.

Pesquisando em alguns livros e sites, encontrei algumas definições bem interessantes sobre o que é gamificação, mas a que mais me chamou a atenção foi a do professor e autor do livro For The Win, Kevin Werbach:

É o uso de elementos de games e técnicas de game design no contexto fora do jogo. (Tradução nossa)

Analisando essa definição, podemos destacar três fatores: elementos de games (pontuação, avatares, times, badges, etc), técnicas de game design (pensar como game designer) e contexto fora dos jogos (todo objetivo que se espera alcançar com a gamificação. Ex.: Aumentar a produtividade, pessoas fazerem mais exercícios físicos, etc).

Mas Diogo, eu não sou game designer! E agora?. Então, não tem problema!! Pensar como um game designer é diferente de ser um. Significa dizer que você deve planejar e projetar todas as ações do seu projeto de gamificação. Ou seja, quais são os limites que o seu jogador vai ter? como será sua diversão? de que forma ela acontecerá? terá uma história a ser contada? como isso tudo está relacionado com o objetivo que você pretende atingir? Podemos dizer que o objetivo de um game designer é inserir novos jogadores dentro de um jogo e, depois de imersos nessa experiência, como mantê-los nela?

Outro ponto que precisa ser falado, são os tipos de gamificações que encontramos por aí. São três:

Interno

Quando seu objetivo envolve uma satisfação mais pessoal (EX: Ser mais produtivo no trabalho, questões que envolvem crowdsourcing). Trago um caso muito interessante para vocês: o callcenter de uma empresa de americana chamada LiveOPS.

LiveOPS - Gamificação Interna

LiveOPS – Gamificação Interna

Foi criado um sistema para melhorar a produtividade de seus colaboradores, envolvendo diversos elementos, como avatar, badges, pontuação, etc. Como resultado, eles reduziram em 15% o tempo de suas ligações, suas vendas aumentaram de 8% a 12%, reduziu o tempo de treinamento de quatro semanas para quatorze horas, entre outros. Sensacional, não?

Externo

Quando seu objetivo envolve um público externo (EX: Mais pessoas comprarem o meu produto, aumentar o numero de clicks no meu site). Um exemplo clássico é o Samsung Nation, uma comunidade de compradores e usuários dos produtos da samsung.

Samsung Nation - Gamificação Externa

Samsung Nation – Gamificação Externa

Assim como o exemplo anterior, esta também possui elementos muito comuns em games, como pontuação, avatar, trofeus, level, experiência, entre outros. Como resultado, destacamos alguns dados: Aumento em 500% no review dos produtos, aumento de 66% nas visitas do site, aumento em 30% nos comentários do site, redução de gastos na área de marketing e suporte.

Mudança de comportamento

Quando seu objetivo envolve uma mudança de comportamento. (EX: Praticar mais exercícios físicos, educação financeira, etc). Esse é o meu preferido e possui vários exemplos muito legais.

Como vocês podem perceber, esses exemplos de mudança de comportamento trabalha outros elementos muito comum nos games: a diversão!

Portanto, podemos dizer que gamificação é uma ferramenta muito poderosa quando usada do jeito certo. Como falei no início do post, tem o poder de engajar e motivar as pessoas. Percebam que gamificação é muito mais do que pontuação, recompensas e trofeus. É uma área multidisciplinar, envolvendo principalmente a psicologia, o design, a tecnologia e também a área de negócios. E o que isso tem a ver com o Scrum? Semana que vem eu conto! 😉

Um abraço.

Para quem quiser ver mais exemplos e resultados de gamificação, recomendo esse site!

 

Showing 7 comments
  • Éverton Bueno Lima
    Responder

    Muito bacana seu post, parabéns. Aguardando a continuação.

  • Alan
    Responder

    Perfeito! Curti o conceito.

  • PAULO ROBERTO BERTAGLIA
    Responder

    Excelente. Muito obrigado.

  • Edlange Lopes
    Responder

    Muito bom, Diogo!! Fácil de entender e gerando atração para o próximo post! Gamification é mesmo apaixonante! Parabéns!!

  • Manu
    Responder

    Muito bom o Post o/

    • Jana Pereira
      Responder

      Valeu, Manu! bjo

pingbacks / trackbacks
  • […] um assunto que teve uma repercussão muito boa aqui em nosso pub: Gamification! Como podemos ver anteriormente, é uma ferramenta muito poderosa capaz de engajar e motivar as pessoas. Hoje, vou mostrar como […]

Leave a Comment