Prato Principal: Open the Box!

  •  
  •  
  •  
  •  

E aí, pessoal!

Dentro do scrum, um dos aspectos mais importantes para mim é a reunião de retrospectiva, pois é o momento ideal para refletirmos o que tem acontecido no time e o que pode ser feito para melhorar a harmonia dentro da equipe. Poético, não?

Hoje vou falar um pouco sobre uma das primeiras dinâmicas que apliquei quando comecei a transformar essa cerimônia em algo mais produtivo e divertido: “Open the box”.

Primeiramente, você vai precisar de post-it, um lugar onde você possa escrever com pincel (vidro de uma janela, flipchart, cartolina, parede recem pintada) e conseguir desenhar um quadrado! 🙂

numero-1

Contextualize!

O primeiro passo aqui é você contextualizar o seu time, recomenda-se ler essa citação:

O mundo como criamos é um processo do nosso pensamento. Ele não pode ser alterado sem antes mudarmos nosso pensamento. (Albert Einsten, tradução própria).

numero-2

Mãos à Obra.

Em seguida, é preciso desenhar uma caixa (ou quadrado) para ilustrar a citação acima. Nota mental: não esquecer de fazer relação entre a citação e a caixa!.
Ex: Time, tendo em vista essa afirmação, considere que essa caixa é nosso time e para evoluirmos é preciso fazer sua manutenção.

numero-3

Três Áreas.

Divida o quadro em três áreas: Desenhe uma lâmpada para representar ideias novas a serem adicionadas na caixa, uma placa de “pare” para representar atitudes ruins que devem ser jogadas fora da caixa e o símbolo de reciclagem, ou seja, atitudes que devem permanecer na caixa.

Open the box - teoria.

Open the box – teoria.

numero-4

Comece por partes.

Defina um timebox para o time escrever as ideias novas, as atitudes ruins e as atitudes que devem permanecer na caixa (ou que o time deve continuar fazendo).

Defina uma cor de post-it para cada área. Fica mais organizado e fácil de identificar.

numero-5

Faça seu time discutir o que foi escrito.

Depois que todos escreverem e pregarem no quadro nas suas respectivas áreas, comece pelas atitudes ruins e finalize com as ideias novas. Penso que é melhor finalizar a reunião sem reclamações! 🙂

Open the Box - prática.

Open the Box – prática.

Como vocês podem ver, é uma dinâmica muito fácil de aplicar e bem visual, ajudando o time  memorizar com mais facilidade o que foi discutido durante a reunião. Acredito que é uma ótima dinâmica para quem está conhecendo melhor sobre facilitação. Conheci essa atividade através do site funretrospective e sempre tive bons resultados. Considero-a como parte do prato principal, um dos sete passos da facilitação que já falamos por aqui.

E aí, já fez essa atividade de modo diferente? Conta pra gente como foi! 🙂

Forte abraço!

Showing 4 comments
  • Éverton Bueno Lima
    Responder

    Muito bacana a dinâmica apresentada, a reunião se torna mais participativa, por exemplo, hoje tem muitas pessoas que participam dessa reunião (Só por participar) e não querem destacar suas (insatisfações, preocupações, problemas e etc…), no caso ela acaba se prejudicando é claro, mas na cabecinha dela, ela está deixando as coisas rolarem (parece até torcendo por falhas no processo, tipo “viu falei para todo mundo que isso não iria da certo”, mas nunca compartilhou sua opinião, aqui entraria em outra discussão), no caso a dinâmica não força a pessoa também a participar, mas é algo que poderíamos explorar, pois a reunião não fica aquela coisa chata sempre a mesma coisa, é algo que acaba se tornando mais divertido e comunicativo, agora se quero que toda a reunião seja apresentada pelo menos uma discussão (Ou seja, um post-it para cada quadro), colocaria um mínimo que deveriam relatar, e que fosse inserida sua atividade em uma caixa (tornando o post-it vamos dizer secreto), para que ninguém saiba quem relatou X problema, agora esse post-it será discutido entre a equipe, não sei, mas foi só uma opinião que me surgiu com essa dinâmica, porque digo isso, muitas pessoas ainda, tem medo de reportar problemas (poderíamos dizer com o Dev Team, SM, PO e etc), mas não tem coragem de fazer isso entre o grupo, com medo de sofrer certa represália, não estou dizendo que isso deveria ser aplicado em todas as dinâmicas, acredito que em algumas equipes poderíamos mudar a maneira de se comunicar (expor seus pensamentos), meu texto ficou muito grande e vou deixar para próxima para compartilhar como eu realizo essa reunião (Retrospectiva).

    • Diogo Riker
      Responder

      Faz todo sentido, Éverton!

      Ainda é muito comum encontrarmos integrantes de times fechados (e que não queriam estar presentes na reunião). Mas existem também dinâmicas aplicadas, antes de começar o “prato principal”, para identificar a motivação da galera pra reunião. Caso o time não queira estar ali, é mais interessante remarcar pra outro dia e horário. Paulo Caroli chama esse momento de “check in”. A Jana ja falou um pouco nesse post: http://agile.pub/facilitacao/sugestao-da-casa-facilitacao/ e você pode encontrar algumas dinâmicas de check in no próprio site do Caroli (http://funretrospectives.com).

      Com relação a dinâmica, acho muito interessante a gente ta adaptando para a sua realidade. Por exemplo, nos times que aplico, não achei necessário colocar um minimo de post-it para discussão pq, geralmente, sempre aparece vários post-its em todos os aspectos.
      Claro que tem alguns fatores que levo em conta como tamanho do time, por exemplo.

      Mas é isso aí, valeu pelo comentário. Como você costuma fazer na sua reunião de retrospectiva?

      Abraço

    • Jana Pereira
      Responder

      Acrescentando ao que o Diogo comentou. Acredito também que o facilitador deve estar “armado” de técnicas para estimular que todos participem da reunião.

      Recomendo fortemente um livro que comentei no post Mad-Glad-Sad, Agile Retrospectives Making Good Teams Great. Além das dinâmicas, o livro ilustra bem um cenário de reunião com dicas que estimulam para o bom resultado da mesma. O diferencial será o “approach” do facilitador com o time.

      Mais uma recomendação (não patrocinada), o curso da K21 de Agile Facilitator que ajuda a lidar com disfunções de um time, além de ser muito bom.

      Abraço.

Leave a Comment