Chopp com facilitação

  •  
  •  
  •  
  •  

Oie pessoal,
Há alguns meses atrás, tomando um chopp mentira, era café mesmo com uns amigos e falamos sobre nossa evolução como facilitadores, troca de experiências e dificuldades. Levantamos diversos pontos em comum, aumentamos nossa capacidade de ouvir as pessoas, identificamos que os mesmos problemas ocorrem em diferentes times, auxiliar nessa troca de experiências entre times, ser mais sucinto, prepara-se melhor para uma reunião, estudar novas práticas e meter a mão na massa.

Dentre outras que não lembro agora, o que nos chamou mais atenção foi o fato de que as facilitações mais interessantes que participamos (tanto como time ou facilitador) foram as quais o facilitador não fazia parte do time. Ao facilitar uma retrospectiva ou brainstorming de um projeto permite você escutar mais, de certa forma ser mais criativo, pois o improviso pode acontecer, forçando você a ter uma postura diferente que você teria no seu time. Ou seja, você entra na sua zona de esforço. Acredito de que isso seja uma evolução natural do facilitador, o que me lembrou o conceito de Shu Ha Ri , é um termo japonês de arte marcial e descreve estágios da aprendizagem, como você aprende uma técnica. Lembrando não sou expert em artes marciais:

shuhari

Shuhari

  • SHU: Fase em que aprende-se os fundamentos iniciais, as técnicas. Ex.: Você aprender uma técnica de facilitação aqui no Agile.Pub e começa aplicar no seu time.
  • HA: Etapa de romper e modificar os seus pensamentos, entender os princípios por detrás da técnica, troca experiências e busca novas formas de fazer a mesma coisa.
    Ex.: O momento do cafezinho que falei no início do post, facilitar outros times, entender melhor o que é facilitar.
  • RI: Aprende com a prática, começa a adaptar e criar suas técnicas.
    Ex.: Diogo Riker criou uma dinâmica (já batizou, Diogo?) baseada em sua prática.

Shu Ha Ri se completa, então não existe SHU sem HA e HA sem RI imaginei o Serginho Malandro falando essa frase.

Reforçando o meu momento HA,recomendo dar uma olhada na apresentação do Samuel Cavalcante no TDC 2016 de São Paulo é uma representação do ShuHaRi
[Atualização] Thiago Torricelly compartilhou no slack de agilidade essa página no Trello com assuntos interessantes para desenvolver suas habilidades. Essas habilidades estão classificadas com base no Shu Ha Ri. Ótimas dicas lá. Recomendo!

Aproveite e faça reflexão com os amigos sobre o Shu Ha Ri e chama a gente para esse happy hour.

Abraços

 

Leave a Comment