Uso do mapa de impacto.

  •  
  •  
  •  
  •  

Oi pessoal,

Recentemente conheci uma ferramenta chamada mapa de impacto. Para ser sincera, não cheguei a utilizá-la, porém entrei em contato com um amigo, Daniel Martins para nos contar um pouco sobre a sua experiência com o uso da mesma.

De acordo com ele, o mapa de impacto ajuda o time a entender melhor o valor de negócio do que está sendo feito, ou seja, uma forma de achar o norte, destacando a transparência dos objetivos e escopo do projeto para com os clientes. Um dos benefícios é a que essa ferramenta auxilia na priorização das estórias, além de estruturar o BDD (behavior driven development) durante o projeto.

Uma coisa que ele deixou claro que essa ferramenta não é utilizada para escrever requisitos ou estórias, isso é em outra conversa com o cliente após montar o mapa de impacto.  Ele enfatiza que o foco da criação do mapa de impacto é para mostrar para o cliente como ele pode ganhar algo no investimento famoso retorno de investimento que ele está fazendo, no caso em desenvolvimento de software.

Exemplo do Mapa de Impacto / Fonte: nomad8

Exemplo do Mapa de Impacto / Fonte: nomad8

WHY?

Primeira pergunta a ser respondida: Por qual motivo o projeto deve existir? No caso, qual o objetivo a ser alcançado com a criação do software.

Ele utiliza a metodologia SMART para auxiliar a estruturar esse item e assim facilitando o processo descrição do problema e não a solução.

Esse ponto proporciona uma alinhamento das expectativas do time como o cliente.

WHO?

Quem são os atores envolvidos que podem ajudar a impactar diretamente e/ou indiretamente o objetivo estabelecido no item anterior. Para cada ator deve ser criado um balão no mapa mental de forma priorizada.

HOW?

Para cada ator, deve-se identificar como ele pode contribuir para atingir o objetivo central.
Perceba que a lista deve ser focada no negócio. É natural vir a vontade de listar o que o ator quer ou começar a pontuar as features, porém esse não é o objetivo do mapa de impacto. Relembre de analisar sob a ótica do ator as ações e estratégias que ele pode realizar para obter o resultado definido lá no início.

Essas ações podem ser diferentes das ações atualmente existentes, portanto mudanças de comportamento do ator podem ser identificadas nessa etapa. Há a possibilidade de nem todos os itens do “como” serem aplicadas para no projeto, o que é importante para delimitar escopo e tempo do projeto. Contudo, liste-os para enriquecer as possibilidades.

WHAT?

E por fim, vamos identificar os entregáveis ao se perguntar o que cada um dos atores para obter os resultados esperados.

Veja que o escopo vai tomando forma, definindo que tipo de documentos, dados, relatórios, dentre outros que irão validar o atingimento do objetivo central proposto para cada parte envolvida dentro do seu contexto.

A ferramenta permite o cliente e o time a entender o real valor a ser entregue com o projeto, auxilia o cliente a entender ou definir o que esperar de retorno (financeiro, felicidade, cultura, e aí vai) ao querer desenvolver, no caso, um software. O Daniel comenta também que o mapa de impacto é algo orgânico, ou seja, a cada interação são refinados os itens, sendo flexíveis para atingir o objetivo real do negócio. Note que que alguns itens podem não estar no escopo do projeto de software, porém ajudam o cliente a visualizar a amplitude de atividades que devem ser realizadas para obter o resultado central.

Diogo, te convido a definir o mapa de impacto do Agile.Pub e se você, Leitor do Pub, tiver ideias a contribuir, compartilhe conosco, pois vocês são os nossos principais atores.

Valeu, pessoal.

Mais exemplos em impactmapping.org.

 

Leave a Comment