Agilidade do dia a dia

  •  
  •  
  •  
  •  

Olá, pessoal,

Aqui no nosso Pub já falamos sobre o mindset ágil e hoje vou retomar esse assunto para fortificar essa base importante.

A princípio, estava pensando em apresentar ferramentas ou metodologias utilizadas no mundo ágil aplicadas em diversos contextos fora do trabalho e como esse mindset pode ser compartilhado em diferentes locais, fazendo um paralelo com o valores do manifesto ágil. Primeiramente, vamos rever os valores, lembrando que o da esquerda é mais valorizado, o que não elimina os da direita[1]:

  • Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas;
  • Software em funcionamento mais que documentação abrangente;
  • Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos;
  • Responder a mudanças mais que seguir um plano;

Agora, veja os exemplos que encontrei e como podemos analisá-los pelo ótica dos valores do manifesto:

1

Em algum momento da sua vida, você já fez um todolist e, provavelmente depois de conhecer o kanban, essa lista foi melhor elaborada com a aplicação do limite para o seu Wip (Work in progress). Eu fiz isso e comecei a terminar mais tarefas, além de deixar disponível para quem queira ver;

numero-2

E utilizar o kanban em casa? O post Agilidade em casa tem dois exemplos muito interessantes com o uso do kanban. O primeiro, sobre o uso em uma obra de casa e a aplicação de classe de serviço. E o último, é o uso do kanban em casa e o momento da retrospectivas de modo simples;

numero-3

Ou, depois de conhecer algumas retrospectivas divertidas querer aplicar algo para aquela famosa DR  discutir a relação – lembrou o que é DR né?! rs ou em casa. Bem, o nosso amigo Samuel Cavalcante, aplicou a dinâmica da retrospectiva em casa e veja o resultado;

numero-4

Já pensou em realizar o formato da reunião diária com o seu pedreiro? O Diogo Riker o fez, assim pode ter mais visibilidade dos impedimentos;

numero-5

Ou implementar Scrum para uma festa com feijoada e pagode do fim de semana? Nos cursos de Scrum do Alexandre Amorim, a feijoada foi um sucesso.

Agora por qual motivo nos faz levar “itens de trabalho” para casa?! A resposta ficou mais clara para mim após ver o vídeo do David Thomas falando que Agile is Dead. No meu entendimento, compreendi que ele questiona a industrialização do ágil, o que faz distanciar do objetivo primário da agilidade e de tudo aquilo que está no manifesto ágil. Segue o vídeo abaixo para vocês tomarem suas conclusões:

Com isso, o modo de pensar de um agilista (e para ser um não de um certificado) deve se basear em quê? Para mim: Manifesto ágil! Quando você conhece os valores e princípios do manifesto ágil, isso permite ter um norte sobre o porquê de atuar com esse treco denominado agilidade, o qual desconstrói a sua maneira de pensar ou fazer algo e possibilita reestruturar as suas ideias de como fazer algo, avaliar outras maneiras, escolher uma e executá-la e, por fim, avaliar novamente a sua escolha soou como melhoria contínua esse paragrafo. Quando você adota ágil somente por ser uma “modinha” que todos estão fazendo, perde-se o sentido de aplicá-la.

Portanto, agora convido vocês para se questionarem sobre alguns pontos:

numero-1

 Vocês já param para pensar que com todos os conceitos, ferramentas, frameworks, valores e afins da agilidade impactam no ambiente de desenvolvimento e gestão devido a olhar as pessoas de outra maneira?

numero-2

Já chegaram a perceber que ao tomar uma dose dessa garrafa com o rótulo chamado “Agilidade“, as suas ações e reações perante ao ambiente de trabalho e  pessoas são refinados e construindo nova forma de interação?

numero-3

E ao mergulhar nesse copo de agilidade, cria-se a necessidade de expandir as suas competências técnicas e soft skills, o que vai trabalhando suas estratégias perante a um desafio ? Pelo menos, eu me embriaguei de facilitação após isso.

numero-4

Conforme você vai experimentando e saboreando os valores lá do manifesto ágil, já observou que a motivação das pessoas são impactados? Os seus valores pessoais e profissionais são influenciados de alguma forma, pois o que você acredita como verdade são questionados também, não é?

numero-5

E com tudo isso, você já começou a confabular consigo mesmo sobre que tipo de profissional você quer ser?

Agora você deve estar se perguntando o que andei tomando para fazer esses comentários estou recém operada, juro que não bebi essa semana. Eles se baseiam na pirâmide de níveis neurológicos, algo que aprendi na Programação neurolinguística –  PNL. A  pirâmide ,criada por Robert Dilts, é:

útil para entendermos melhor o processo de aprendizagem e de mudança. [..] os níveis neurológicos nos ajudam a classificar e a organizar a estrutura mental do ser humano. [2]

E também se estende a um grupo de pessoas. Ao  alinhar essas perguntas com o seu time ou consigo mesmo, pode lhe ajudar a identificar quão ágil você está. As perguntas que fiz estão relacionadas ao nível de ambiente até o nível de identidade, veja a imagem abaixo. Essa ferramenta é muito utilizada por Coaches.

 

niveisneuronais

Níveis neurológicos de Robert Dilts.

Percebam que tendo como base o manifesto ágil, não há como dizer que temos uma receita de bolo, uma cartilha de passo ou um manual para atuar com ágil. Por isso, a agilidade acaba sendo um guarda-chuva ou conector com diversas áreas, pois as boas práticas de algumas áreas podem ser aplicadas aos princípios esperados. Para mim, a agilidade está extremamente relacionado a mudança de como nos relacionamos com as pessoas para poder gerar valor uma com as outras, de forma simples, e sempre testando se atingiu o objetivo,  o que me leva a crer que a agilidade se torna mais eficaz.

Compartilho com vocês esse vídeo do Manoel Pimentel (sim, de novo) de 2011 no evento LingÁgil que ajuda a reforçar a ideia de que agilista não tem receita de bolo e essa relação com o coaching:

No meu ponto de vista, a agilidade do dia a dia é compreender, aplicar e experimentar os valores e os princípios de diversas maneiras que aqueles 17 homens condensaram no manifesto ágil. Acredito que o mindset ágil deve seguir esse caminho independente do contexto.

Referências: [1]Manifesto ágil - http://www.manifestoagil.com.br/; [2] Augusto, Bento. PNL e VOCÊ: Desenvolva seu potencial.

Abraços.

Comments
pingbacks / trackbacks
  • […] ia esquecendo, lá apresentei Agilidade do dia a dia, assunto que compartilhei com você aqui no nosso Pub antes mesmo do evento. Lá recebi feedback muito bons e como posso melhorar como […]

Leave a Comment