Scrum: Do Rugby Para o Mundo Ágil.

  •  
  • 6
  •  
  • 34

E aí, pessoal!!

Vocês já se questionaram como o nome Scrum saiu do meio esportivo e veio parar dentro do contexto ágil? O post dessa semana vai falar um pouco sobre a história do nosso querido framework para tentar responder essa curiosidade. 🙂

O nome Scrum veio de uma jogada de rugby que tem como objetivo a reposição de bola do time (sim, isso é tudo que sei sobre rugby). Mas vamos um pouco à história. Os pais do Scrum se inspiraram em um artigo mais antigo do que eu publicado pela revista de Havard Business Review em 1986 chamado The New New Product Development Game por Takeuchi & Nonaka.

Os autores estudaram as abordagens diferentes que algumas equipes de desenvolvimento estavam utilizando e como elas estavam obtendo resultados positivos. Esse estudo envolveu algumas empresas entre os Estados Unidos e Japão como 3M, Xerox, Honda, Hewlett-Packard, entre outras. Eles perceberam que essas equipes tinham seis características semelhantes entre elas, tais como:

numero-1

Instabilidade embutida

Alta gerência indica os objetivos dos produtos com o intuito de inserir uma tensão no time e, ao mesmo tempo, dar liberdade para a equipe alcançar esses objetivos.

numero-2

Auto-organização nas equipes

Autonomia em seu dia-a-dia, pouca interferência da alta direção, multidisciplinaridade e evolução do objetivo a ser alcançado no decorrer do processo de desenvolvimento.

numero-3

Sobreposição nas fases de desenvolvimento

Possibilitando identificar os gargalos e ajudando o time em criar um ritmo.

numero-4

Aprendizado múltiplo

Fazendo com que o time responda mais rapidamente às mudanças do mercado e podendo acontecer sob dois aspectos: individual ou coletivo.

numero-5

Controle sutil pela alta gerência

Prevenção para que não ocorra instabilidade organizacional.

numero-6

Transferência organizacional de aprendizado

Compartilhamento de todo conhecimento gerado para outros setores.

De acordo com os autores, essas características são essenciais para que seus colaboradores atuem como agentes de mudança, deixando claro esse pensamento na seguinte afirmação:

it is a vehicle for introducing creative, market-driven ideas and processes into an old, rigid organization.

Legal, Diogo. Mas o que isso tem haver com o rugby? Então, nesse artigo eles perceberam que a forma como esses times trabalham, assemelha-se muito com o esporte. Ou seja, movem-se em direção ao objetivo como se fosse um bloco apenas, podendo passar a bola tanto pra frente, como para trás. E foi assim que o nome Scrum migrou para o contexto ágil! 🙂

Mas Diogo, você tá dizendo que o Scrum veio antes do Manifesto Ágil, então? Sim!! O primeiro time de Scrum foi formado em 1993 por Jeff Sutherland. Dois anos depois, Jeff apresentou esse time para Ken Schwaber (CEO da Advanced Development Methods) e juntos formalizaram a definição do framework para apresentar em um congresso de orientação a objetos.

É isso aí, galera. Espero que esse post tenha matado a curiosidade de onde veio o Scrum.

Grande Abraço,

Para saber mais sobre esse assunto, recomendo muito a leitura do capitulo 4 do livro Scrum: Gestão Ágil para projetos de sucessos, do Rafael Sabbagh.
Comments
pingbacks / trackbacks

Leave a Comment