Alimente o feedback.

  • 47
  • 6
  •  
  • 11

Oie pessoal,

Nas últimas duas semanas de trabalho na Concrete, ofereci feedback para cada pessoa do time em que estava. O que percebi e vivi foi uma cultura forte de feedback: com one-a-one (colaborador-gerente), dentro do time (pelo menos no time que trabalhei), entre os scrum masters e dos sócios da empresa para com os funcionários, de forma bem espontâneo (experiência própria). Do ponto de vista da agilidade, ter opinião de alguém sobre você, faz parte do processo de inspeção, ou seja, avaliar se suas ações estão atingindo o objetivo esperado tanto por você quanto pelos outros.

Particularmente, euzinha adoro receber e oferecer feedback, mas aprendi que para o feedback ser efetivo, a pessoa tem que estar aberta em recebê-lo, digeri-lo e atuar em algo para obter novos resultados, caso seja necessário. E isso tudo, é uma via de mão dupla. Às vezes, a premissa em estar receptivo em ouvir ou ler uma opinião de outra pessoa sobre o seu comportamento não acontece por N motivos. Tenho a impressão que a educação brasileira leva as pessoas se sentirem aterrorizadas com o termo “feedback”,  por associarem com algo negativo, errado ou punitivo. Para mim, um mito a ser derrubado, não é, pessoal?!

Dá uma olhadinha também no feedback wrap. Pode ser uma alternativa de interação com o seu time.

Voltando ao time, para cada pessoa, escolhi um ambiente propício para o diálogo, depois perguntava sobre o que gostaria de falar, a fim de que as pessoas alinhassem as expectativas sobre aquela conversa. Sabe o motivo disso? Às vezes, as pessoas querem falar de algo que as incomodam, e nesse momento de conversa franca, você pode perceber que não é a hora para oferecer feedback, e sim resolver um assunto inacabado. Um exemplo, um dos colegas de trabalho não estava se sentindo bem em estar no time, levantamos todos os motivos e tomamos algumas ações para poder minimizar esse mal-estar. O engraçado que tudo o que tinha para conversar com ele, estava relacionado ao tema, já havia percebido uma desmotivação.

Concrete está com vagas em aberto para SP e RJ. Nem estou recebendo por esse propaganda hein.

No meu último dia de Concrete, fui convidada para diversos feedbacks, com o RH, com o gerente e  com o time. Em especial, vou comentar sobre a dinâmica que o time preparou para mim (time lindo!) – Feedback Canvas.  Esse canvas foi criado pelo Matheus Haddad com objetivo de :

 organizar o processo de feedback coletivo e criar um contexto adequado para que todos possam colaborar com as suas percepções sobre o trabalho de um membro da equipe.  (Matheus Haddad)

feedback-canvas-matheushaddad

Feedback Canvas de Matheus Haddad.

Um do time facilitou o bate-papo e ele deixou claro que o feedback seria voltado para o papel que tive desempenhando nos últimos meses com eles, no caso de Scrum Master (SM), ou seja, definimos a competência. Dado esse contexto, o facilitador pediu que a todos que escrevessem em cada post-it as atividades que acreditam ser do papel de SM. Como o time listou diversas informações, todos do time entraram em consenso sobre as atividades cabíveis a competência. Em seguida, tanto eu como o time classificamos as atividades acordadas de acordo com a escala de aprendizagem do canvas. O facilitador explicou para o que significada cada nível, para efeito didático, segue a base do Matheus Haddad:

Classificação dos níveis de aprendizagem.

Classificação dos níveis de aprendizagem.

Em seguida, expomos nossos avaliações e obviamente apareceram itens em que achava que estava no nível três, mas o time via como nível cinco, assim como o inverso também. Em um timebox, conversamos sobre os itens que tinham mais discrepância e foi bastante produtivo para mim. Em seguida, fomos para os pontos positivos,  o time pôs nos post-its ações positivas em meu papel como SM. Em seguida, os pontos negativos, particularmente, prefiro o termo pontos de melhoria na atuação como SM. Esses dois últimos pontos, o facilitador reforçou a ideia de utilizarmos fatos para basear melhor os argumentos sobre o item descrito. Com essas informações, o time me ofereceu possíveis ações de melhorias a serem aplicadas nos meus próximos desafios profissionais, por exemplo, trazer mais a base teórica sobre os conceitos de agilidade para o time, por meios de talks para equalizar as informações e métricas a serem trabalhadas.

Sabe o mais legal disso tudo é que não chegamos a imprimir o canvas, tudo isso foi feito na lousa com post-its e canetas, seguindo os passos para obter o feedback coletivo, o qual foi muito enriquecedor para mim. Acredito que toda a dinâmica foi bem produtiva, sincera e que estão fazendo a diferença nos meus objetivos pessoais. A todos do time da Concrete, minha eterna gratidão por toda aprendizagem e permissão em experimentar algumas abordagens ao longo desses meses. Insisto, foi uma experiência engrandecedora tanto o feedback canvas quanto o tempo que trabalhamos juntos. Espero de todo coração trabalhar novamente com esse time, acredito que todos estão em constante melhoria contínua, e as atitudes do dia a dia tem feito a diferença para os seus resultados.

Abraços

Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes.

Leave a Comment